Agora que falas nisso | O Amor é para sempre?


Hoje trago-vos um post com um tema sobre o qual dificilmente falaria aqui no blog se não fosse desafiada a fazê-lo. Num destes dias recebi uma mensagem da Daniela, do Another Lovely Blog, que é um amor de pessoa e que tem um blog que adoro ler! Por isso, quando me convidou para escrever para a sua rubrica 'Agora que Falas Nisso', não tive como dizer que não. O tema que me calhou? Falar sobre se o amor dura para sempre e, acreditem, não é fácil falar sobre estes temas que dividem tanto as opiniões. Mas eu tentei, com muita força e empenho, e o resultado é o que podem ler a seguir.

Eu tenho a mania que sou uma pessoa pragmática. Tenho a mania que lido bem com o saber que as coisas não duram para sempre, ou com o facto de nisto do amor o botão do on – que activa o modo paixão e define quando nos apaixonamos por uma pessoa – se poder desligar tão rapidamente como se ligou.

Mas, a verdade, é que no caso do amor me assumo como uma romântica inveterada.

Sim, eu acredito que é possível o amor durar para sempre. Se não acreditasse viveria todos os dias da minha vida com medo do dia em que este amor tão bom e tão bonito que vivo iria acabar. E eu não consigo lidar com isso. Não consigo mesmo. Porque se não acreditar que é para sempre não consigo fazer planos, e qual é a relação que evolui sem haver planos a dois? Por isso mesmo, tenho de acreditar no amor - como um compromisso para a vida - e que aquilo que nos une vai durar, durar, durar!

Mas, mais objectivamente, quais são as razões que me levam a acreditar que o amor pode ser para sempre? Uma delas é o facto de ter consciência que este amor para a vida, o tal que acredito durar para sempre, vai assumindo diferentes formas ao longo do tempo. Não, não vai ser sempre igual àquela paixão inicial que nos enche a barriga de borboletas (ou nervoso miudinho) de cada vez que vamos ter com a outra pessoa. Ou que nos enche a cabeça de dúvidas porque questionamos demasiadas vezes as intenções do outro enquanto a confiança ainda não é plena quer na outra pessoa quer no sentimento que ela diz sentir por nós, mais por insegurança própria que outra coisa. E ainda bem! Já viram o que era vivermos constantemente em ansiedade, cheios de saudades ou com dores de estômago de tanto querermos estar com aquela pessoa? Era trágico! Bom, pelo menos para mim era, que eu sofro demasiado por antecipação...

O amor para a vida, esse que assume diferentes formas, torna-nos mais calmos e mais confiantes, faz-nos sentir mais seguros, mas ao mesmo tempo desafia-nos, para enfrentarmos os nossos medos e o desconhecido, e para darmos sempre o melhor de nós (ou, pelo menos , na maioria das vezes) sempre com a certeza de termos ali o nosso porto seguro quando alguns planos não derem certo ou simplesmente precisarmos de parar. 

Mas, claro, o amor para a vida tem de ser alimentado, e tem de se basear em princípios básicos como o respeito, a lealdade, o companheirismo, a cumplicidade e o desejo. Se tirarem estas características do amor, ele vai esmorecer, até ao ponto em que deixa de existir. E, convenhamos, quem é que quer que isso aconteça?

Por isso sim, eu acredito no amor para sempre, porque acredito que, tal como nós, ele evolui constantemente, e mantê-lo forte e saudável depende muito do nosso esforço pessoal para conseguir acompanhar essas mudanças. E eu acredito que todos conseguimos!

E vocês, o que pensam sobre este tema? Acreditam no amor para sempre? Sim, não, talvez? Contem-me tudo nos comentários, e claro, não se esqueçam de ir ler a opinião da Daniela sobre este tema também!

Posts relacionados

10 comentários

  1. Olha que bem :) eu sou um bocadiiiinho mais desconfiada nestas coisas. Mas acredito que é possível, com muito esforço e trabalho - porque acredito que amar é, acima de tudo, querer bem! :)

    Jiji

    ResponderEliminar
  2. Revi-me em cada palavra, em cada reflexão. Tenho muito essa visão do amor e, tal como tu, sei que quando encontras "aquele" amor, é como tu dizes: "O amor para a vida, esse que assume diferentes formas, torna-nos mais calmos e mais confiantes, faz-nos sentir mais seguros, mas ao mesmo tempo desafia-nos, para enfrentarmos os nossos medos e o desconhecido, e para darmos sempre o melhor de nós"

    Resume tudo :)

    ResponderEliminar
  3. já tinha comentado no post da Daniela mas óbvio que tenho de comentar aqui também porque acredito mesmo em tudo o que escreveste. Acredito que o respeito é mesmo a base de tudo e acima de tudo a tolerância que é algo que hoje em dia as pessoas têm pouco. E depois claro há que aceitar que as relações ao evoluírem também mudam, tal como nós mudamos e saber acompanhar a corrente mas nunca deixar de investir no outro é o grande desafio de uma relação. Mas pronto tal como tu eu acredito muito no amor para sempre :)

    beijinhos
    Vânia
    Lolly Taste

    ResponderEliminar
  4. ♥ ♥ ♥ ♥ O amor é o que move o mundo. Eu acredito no amor para sempre, mas também acredito é preciso escolher amar todos os dias. Um grande beijinho*

    ResponderEliminar
  5. Eu também acredito. Mas acredito que vai muito das duas pessoas e que é preciso amar com a mesma intensidade. Que post lindo este :*

    The Brunette's TofuInstagram

    ResponderEliminar
  6. Acho que o amor não é um tema fácil de definir. Nem tão pouco de descrever. Vamos tentando.
    Tal e qual como ele exige. Foste corajosa. E concordo contigo no ponto em que mantê-lo forte e saudável depende muito do nosso esforço. Também concordo com a ideia de acreditar que ele será para todo o sempre, mesmo que não o seja. (provavelmente não será, isto sem querer agoirar nada, entenda-se). Mesmo que a gente diga mil e umas coisas sobre o amor, o conto de fadas está muito enraízado no nosso ADN, portanto o melhor é vivê-lo da melhor maneira, o tempo que durar. Beijos Catarina!

    ResponderEliminar
  7. Ler este post deixou-me com um sorriso nos lábios, Catarina!
    Gostei muito de ler o que escreveste sobre um tema que de outra forma não seria habitual por aqui, e enquanto lia, revi-me em muito do que escreveste, em como vês o amor e porque acreditas nele! Com certeza ele assume várias formas ao longo do tempo, vai amadurecendo, e isso acontece graças a toda a dedicação que lhe damos, sob esses valores que referes e em que também acredito muito! :)



    Um beijinho,

    Sofia | Monochromatic Wave

    ResponderEliminar
  8. Vim tropeçar no teu blog graças à Sofia Garrido, a quem agradeço bastante.
    Como te compreendo, tanto em relação ao abordar este tema como o relacionamento que tens com ele. Concordo contigo e se posso partilhar os meus dois tostões neste assunto, tenho a dizer que aprendi realmente a dar valor ao amor quando tive a minha primeira filha (tão cheese mas tão verdade!) A partir desse momento a palavra amor ganhou um significado inexplicável e com ele aprendi as diferentes formas de amor.
    Um beijinho,

    http://pt.witkonijn.net/

    ResponderEliminar
  9. Finalmente encontro alguém que tem a mesma opinião que eu. Revi-me ao longo de todo o post

    ResponderEliminar
  10. Acredito sim no amor para sempre, e é algo que precisa de ser sempre trabalhado.
    Muitas pessoas falam em amor, mas não perceberam que é preciso a paixão passar a ser amor para ser algo duradouro, porque a paixão é sempre passageira. É necessário ter maturidade emocional suficiente para que isto aconteça. E claro, compromisso e empenho.
    Quando as duas partes funcionam em harmonia, com os valores que mencionaste, com esforço sério e produtivo, é claro que o amor pode durar para sempre, mesmo no meio de adversidades. E sim, mesmo evoluindo, para um amor sólido, seguro e saudável.

    Gostei muito do post :)
    Blog Experiências e Constatações | Twitter para divulgação de Blogues

    ResponderEliminar