Um dia em Versalhes



Como prometido, aqui estou eu com uma das partes mais glamourosas da minha visita a Paris, Versalhes. 

Em Versalhes tudo é deslumbramento. O luxo está patente a cada esquina, o ouro predomina - ou não fosse Louis XIV, o rei que o mandou contruir, o 'Rei Sol' - e as divisões, que outrora se vestiram de mobiliário vindo das mais diversas zonas do mundo, continuam magníficas, apesar de actualmente se encontrarem estranhamente despidas.


Ahh a Sala dos Espelhos, o elemento de decoração que mais demonstrava o nível de riqueza de uma pessoa naqueles tempos. À frente de cada uma das janelas que abrem para o extenso jardim do palácio há um espelho e, no tecto, vários lustres pendurados a diferentes alturas, a fazer lembrar aqueles salões de baile majestosos dos filmes de época que tanto adoro. E a estátua ao Rei Sol, que não poderia faltar, enquadrada numa fantástica parede de mármore rosa.


Depois os jardins! Digo-vos sem qualquer dúvida, são a melhor parte deste passeio. Descemos todo o jardim porque pretendíamos visitar também o Trianon, uma zona mais afastada com dois pequenos palácios (o Grand e o Petit Trianon) e com a cottage inglesa mandada construir por Maria Antonieta.


Dizem que o objectivo de Louis XIV ao construir o palácio com tão extensos jardins era apenas ver propriedade sua até onde a vista alcança. E foi bem sucedido, não acham?


Os jardins estão cuidadosamente arranjados. Aliás, em Paris todos os jardins estão assim, algo por mim muito apreciado. Mas em Versalhes tudo é levado ao extremo.

Já no Grand Trianon, pudémos apreciar aquela que foi, mais tarde, a residência oficial do Imperador Napoleão, e respectiva família. A decoração é bastante mais moderna e menos imponente que a do palácio. Nas divisões predomina maioritariamente uma cor, sempre forte e normalmente até exagerada (desde o rosa choque ao amarelo mostarda, que não vos mostro aqui).


No Petit Trianon podemos ver claramente a diferença em termos de riqueza. Mas é realmente suposto não ser tão luxuoso como os anteriores palácios. A cozinha é até modesta, não deixando, ainda assim, de ter o seu encanto. 



Mas se pensam que eu só me deslumbro com as riquezas que me levam a outros tempos e a outras vidas, tão diferentes da minha, desenganem-se. O que me fez perder em contemplações foi a propriedade de Maria Antonieta, tão longe na riqueza exterior e dos seus jardins daquilo que tínhamos visto até ali. E naquele momento fui levada para dentro de um filme. Não um conhecido, mas um daqueles que criamos no nosso imaginário e que é tão perfeito que pensamos que não pode ser real, sabem? No entanto, a realidade por vezes supera mesmo a ficção, e neste caso isso é mais do que verdade, ora vejam.


Só aqui tirei dezenas de fotografias. Parecia que nenhuma fazia jus ao tamanho da beleza daquilo que estava mesmo na frente dos meus olhos. Foi a forma que encontrei de manter a recordação para sempre viva na minha memória.

De regresso ao palácio, quando o nosso passeio estava quase dado como terminado, tivémos a sorte de apanhar o Les Grands Eaux, o espectáculo de água que acontece nas dezenas (ou serão centenas?) de fontes espalhadas pelo jardim. É magnífico! 



Versalhes foi tão maravilhoso que compensou largamente o facto de não termos podido (por falta de tempo) ir à Disney. O meu imaginário ficou cheio de vislumbres daquilo que foi a vida da realeza francesa durante aquela época em que os palácios não faziam apenas parte das histórias da Branca de Neve ou da Bela Adormecida. Mas a visita à Disney ficou prometida para um futuro breve, para eu poder viver o meu síndrome de Peter Pan de forma descomplexada, mesmo já estando próxima dos trinta.


Posts relacionados

12 comentários

  1. wooow as fotos estão absolutamente lindas!!!! E a propriedade de Maria Antonieta? Estou apaixonada...

    ResponderEliminar
  2. Agora que já fui a Paris é muito mais engraçado poder dar a minha opinião ;)
    Também fui a Versalhes, mas só visitei o Palácio, estavam a decorrer animações nos jardins e teríamos que pagar 9€, mas como também estava a chover não teríamos aproveitado muito.
    Do que vi dentro do palácio e do que consegui ver pelas janelas, achei fenomenal. Como é que alguém se lembrou de fazer algo assim tão deslumbrante (?) Adorei mesmo!

    ResponderEliminar
  3. Agora vão olhar para mim como um bicho raro, porque nunca fui a Paris!
    Mas adorei as tuas fotos e fiquei muito surpreendida com a Cottage da Maria Antonieta! Não fazia ideia que existia! Quanto ao Palácio, de o ver tantas vezes em fotografias e filmes já o conheço um bocadinho. É fabuloso como alguém chega a um requinte de malvadez destes, não é? Ainda bem que o fez!

    ResponderEliminar
  4. tão imponente, tão magnífico, +_+

    ResponderEliminar
  5. É fantástica, não é? :) Fiquei completamente embeiçada! *

    ResponderEliminar
  6. A nós aconteceu-nos o mesmo. Dia chuvoso e o city pass apenas incluía a visita ao palácio (que é cara pa burro :p), porque quando há esta animação do Les Grandes Eaux, é preciso pagar à parte a entrada no jardim. Ainda assim, pagámos os 9€ e, garanto-te, valeu a pena cada cêntimo. O jardim, além de gigante, é magnífico! Se vires o mapa consegues perceber que há várias zonas que no meio abrem e têm uma colecção de estátuas, ou de arcos, ou de seja lá o que for. Opá, é mesmo mesmo fantástico :) *

    ResponderEliminar
  7. Qual bicho raro qual quê :) também só fui este ano! E valeu a pena a espera, a antecipação, tudo! Mas pronto, esta é a minha opinião. Sei de pessoas que não morrem particularmente de amores por esta cidade. Mas para mim foi tudo o que eu esperava e (talvez) ainda mais :) é um destino a pensar - no teu caso, com uma paragem obrigatória na Disney (para encanto do mais pequeno e dos pais do mais pequeno!)

    Quanto ao palácio, como já tinha dito noutro post, o antigo era o Louvre (que é GIGANTESCO!) mas que o Louis XIV achou que era muito apertadinho, por não poder expandir os jardins a seu gosto (por causa do rio e assim). Então construiu Versalhes, com jardins até onde a vista alcança e carregadinho de ouro em homenagem ao self-proclaimed Rei Sol :p Aqueles franceses é tudo em grande! *

    ResponderEliminar
  8. É mesmo! Amei cada centímetro :) *

    ResponderEliminar
  9. E tu captaste bem a beleza deste lugar maravilhoso :)

    ResponderEliminar
  10. Que sítio lindo <3
    As tuas fotos vendem bem o lugar hehe :p

    ResponderEliminar