5 Coisas que aprendi com o Bloggers Camp

(ph: Cat @ Joan of July)

A Andreia lançou o desafio e, com a quantidade de coisas que eu aprendo a cada edição do Bloggers Camp, pensei que não seria assim tão difícil aceitá-lo e contar-vos quais foram as que aprendi este ano.

A blogosfera não é uma feira de vaidades

Vou começar logo por esta. Não porque eu já não o soubesse há muito, mas porque continuo a achar que a maioria das pessoas pensa que quem tem um blog só quer mostrar que recebe mais produtos, que se maquilha melhor, que se veste melhor, que come melhor ou que faz mais exercício que os outros. E não, não é só isso! Se quem tem esta ideia se dignar a seguir alguns dos blogs que considera fúteis, vai encontrar pessoas com histórias de vida brutais, com mensagens de força e amor-próprio para passar a quem não o tem, ou tem pouco. Porque os bloggers são pessoas normais, mas com uma voz que chega um bocadinho mais longe que a da maioria das pessoas e, na maior parte das vezes, usam-na para os melhores fins. Só é preciso estar atento.

Ser blogger requer coragem

Ainda no seguimento do primeiro ponto, para além da "voz" dos bloggers chegar um bocadinho mais longe do que a das pessoas que não os têm, a sua exposição é também muito maior. E toda a gente sabe que, na era da internet, em que o mau carácter se esconde atrás de um ecrã de computador, é muito fácil atirar pedras e atormentar as pessoas que não conhecemos, protegidos pelo anonimato. É aqui que entra a minha admiração pelos bloggers que conheço a cada edição do Bloggers Camp. Porque são corajosos, se expõe - uns mais, outros menos -, mas todos, sem excepção, gostam de partilhar as suas opiniões e, quem sabe, ajudar outros com as suas dicas, as suas ideias e as suas experiências.

Os bloggers entreajudam-se e partilham tanto!

Os bloggers são pessoas incríveis, já vos disse? Pelo menos aqueles que eu já tive o privilégio de conhecer pessoalmente são mesmo! Entreajudam-se e dão tanto de si àqueles que estão mesmo ali ao lado, ou do outro lado do ecrã. Fazem projectos juntos e não se preocupam se a outra pessoa tem mais seguidores ou não. São tão altruístas! Porque, para mim, os verdadeiros bloggers são aqueles que são capazes de ficar genuinamente felizes pelo que os outros bloggers conseguiram alcançar! São pessoas que partilham a alegria dos outros, que se juntam a celebrar o facto de terem este interesse em comum e o facto de terem alguém com quem falar que os compreende a 100%.

Ser blogger requer muita disciplina (e algum sacrifício)

Muita gente vive iludida quanto a esta vida de ser blogger, mas eu posso dizer-vos, com toda a certeza, que ser blogger não é para qualquer um. Não, não! Ser blogger é para os resilientes, para os dedicados, para aqueles que têm a capacidade de abdicar de umas horas lá fora, a fazer o que mais gostam, para escrever mais um texto que acham que vai interessar a quem os lê. Ser blogger implica pôr, muitas vezes, os leitores - aqueles que não conhecemos, mas com quem já criámos tantos laços - primeiro. E às vezes não é fácil. Porque a vida acontece, porque o tempo escasseia, porque a vontade é pouca. Mas pelos nossos leitores, nós fazemos tudo! E voltamos sempre!

Ser blogger implica ser curioso e estar sempre a aprender

As regras mudam, às vezes rápido demais! O algoritmo do Facebook muda, o do Instagram também, juntamente com as regras do Google para melhorar o SEO, e aquilo que era verdade até há um mês atrás deixa de o ser num piscar de olhos. E os bloggers, têm de se adaptar! E adaptam-se sempre! Aprendem, exploram, lêem, estudam... E depois aperfeiçoam a arte da fotografia, da escrita, do HTML, do CSS... ok, se calhar já estou a falar chinês para vocês! Mas percebem a ideia, certo? Ser blogger é ser capaz de nunca se acomodar e de conseguir sempre "pegar o touro pelos cornos".


Ser blogger é tudo isto e muito mais, e nesta edição do Bloggers Camp senti-o mais do que nunca! Conheci pessoas fantásticas que deram ao ser blogger todo um novo significado. Houve imensa partilha, imensas sugestões, muitas ideias para novos projectos entre bloggers e senti, realmente, que estávamos - eu, a Cat e a Ana - a criar uma comunidade dentro deste mundo imenso que é a blogosfera. E não há como não sentir orgulho nisso!

Posts relacionados

2 comentários

  1. Revejo-me em tanto do que é escrito aqui.
    Porque conheço pessoas assim, bloggers assim... Nem todos o são mas o que me faz feliz é que ainda há quem seja assim.

    E tanto que aprendi de HTML/CSS e agora até PHP com este mundo de blogs... e SEO, quantas regras não foram já mudadas pelos motores de busca...eu ainda continuo a querer saber sempre mais.

    Mas a parte da coragem, nem sempre muitos entendem porque temos, ou neste caso eu tenho de dar um murro na mesa e dizer basta. Basta de ser tudo posto no mesmo saco, da mediocridade e basta sobretudo de quem se aproveita de alguem que quer apenas ter umas fotos bonitas e que tanto tempo demora a construir para no minuto seguinte ser roubada. A isto ainda não me habituei e dificilmente irei habituar, mas pronto é só um desabafo daquilo que talvez me incomode mais por aqui.

    Ótimo post ;)

    ResponderEliminar
  2. Concordo com cada ponto!
    Confesso que ainda me encontro na luta quanto à disciplina de me sentar e escrever publicações com maior regularidade.

    ❥ Biju da Ju,
    juvibes.blogspot.pt

    ResponderEliminar