E Deus criou a mulher #3


Depois da Raquel e da Clênia, e definitivamente last but not least, hoje é a vez da Sara.

Conheci o blog da Sara através de outros blogs que lia regularmente. Imediatamente fiquei viciada. Primeiro com os lugares que a Sara nos leva a visitar através das suas fotografias, que são absolutamente maravilhosas, e depois da blogger. Ela tem um jeito tão doce de ser que é impossível não ficar rendido às suas palavras. E ela pode ser a mais novinha das três, mas garra é coisa que não lhe falta. E como é que eu sei estas coisas? Fácil! Tive a oportunidade de conhecer pessoalmente a Sara, a menina por detrás do Little Tiny Pieces of Me, num dos workshops dados pela Anita (Look A Day).

Ficámos imediatamente à conversa, e nada é melhor que perceber que aquela pessoa que nos demonstra tanta doçura e carinho em cada post e comentário, é de facto assim, mesmo quando não tem um computador pela frente. Aconselho-vos a espreitarem o blog da Sara não só porque vão adorá-la, mas porque vão ficar a conhecer sítios que não conheciam através de fotografias de 'ver e chorar por mais'. Porque, tal como a própria diz, ela é apaixonada por pormenores, por tudo aquilo que ela vê, mas que passa despercebido à maioria das pessoas. Aqui fica então a minha entrevista à Sara e as suas respostas. Vão poder perceber um pouco daquilo que vos disse antes nas palavras dela em resposta a este meu desafio.


Para ti, quais são as características que tornam as mulheres um ser único?

Sara: A sua capacidade de amar, de se reinventarem todos os dias, de serem tão especiais e únicas, tão diferentes umas das outras mas ainda assim, sempre tão fortes e determinadas. As mulheres (e digam lá o que disserem) são, a meu ver, o pilar da nossa civilização. São a força de vontade, são o brilho necessário, mesmo quando tudo está escuro, demasiado escuro. São fundamentais. São mães, esposas, trabalhadoras, são capazes de (metaforicamente falando, ou não!?) de manter muitas bolas no ar ao mesmo tempo num malabarismo que só elas sabem. É por isso que as mulheres são tão únicas!


Qual é a mulher que mais admiras?

S: A minha mãe. Por tudo. Porque é mãe e porque é minha. Porque é uma super-herói todos os dias. E se for preciso, encarna uma papel diferente. Ela é mãe, ela é enfermeira, é professor, é psicóloga, é uma chefe daquelas que só cozinha coisas deliciosas, é artista, é música...mas acima de tudo!, é a minha melhor amiga, a minha confidente. Sempre. Todos os dias.


Se tivesses de escolher uma celebridade para representar todos os outros elementos do género feminino, quem escolherias? E porquê?

S: Uma celebridade? Bem, temo cair um pouco num cliché conformado, mas quando o assunto são celebridades confesso-me pouco conhecedora da matéria. Na actualidade, diria que quem me ocorreu de imediato foi Angelina Jolie, cujo nome é conhecido por todo o mundo, tem passado por tantas mudanças desde que se tornou «celebridade» e é, quiçá, uma das mulheres mais desejadas no planeta. No entanto, é de uma força extrema, de uma enorme generosidade e tem ajudado milhares de pessoas, investindo as suas possibilidades em acções humanitárias. Parece uma mulher de ferro, inquebrável e, contudo, acaba por ser tão vulnerável quanto tantas outras mulheres. E como tantas outras, é capaz de vencer tudo. É mulher. E é uma força da natureza!


Alguma vez sentiste que o facto de seres mulher te prejudicou de alguma forma? Se sim, quando e porquê?

S: Nunca, pelo contrário. E sinto-me muito grata por isso! Sinto-me muito abençoada por viver numa sociedade que, melhor ou pior, respeita a igualdade de géneros, ao contrário de muitas culturas. Admito que este é um tema que me é muito sensível!


Que conselho darias às raparigas de hoje para que se tornem mulheres de quem se orgulhem amanhã?

S: Não deixem que vos digam que são menos ou que merecem menos. Não deixem que vos digam o que fazer ou deixar de fazer. Vocês têm uma voz; uma voz muito própria da qual se devem orgulhar todos os dias! Vocês têm nas mãos o poder de decidir pelo melhor por vós próprias. Não se deixem influenciar nem façam nada contrariadas. E vivam. Muito! Divirtam-se, ainda mais! A vida é muito curta e deve ser aproveitada ao máximo, todos os dias! Sejam felizes*


Espero que tenham gostado de conhecer estas bloggers que tanto admiro. E não deixem de rever as entrevistas da Raquel e da Clênia. E, a todas, desejo que tenham amanhã um feliz Dia da Mulher!


(Imagem via: Little Tiny Pieces of Me)


Posts relacionados

4 comentários

  1. Ohh obrigada pelo convite minha querida! Gostei muito, as perguntas chegaram até mim de forma muito próxima e acho que isso se reflecte nas respostas! Um grande beiinho linda Catarina!

    ResponderEliminar
  2. A Sara é uma querida e o seu blogue uma delícia. Gostei muito desta tua iniciativa para celebrar a Mulher ;) parabéns *

    ResponderEliminar
  3. Fico muito feliz que tenhas gostado e que tenhas aceite tão prontamente o convite :) obrigada Sara! Beijinho enorme*

    ResponderEliminar
  4. Obrigada Ju :) todas as meninas que participaram são bloggers que admiro muito, por isso ainda bem que gostaste! *

    ResponderEliminar