À descoberta de Veneza

a-descoberta-de-veneza-daydreams-blog
Hoje vou levar-vos por uma das minhas cidades favoritas de sempre! Sou uma fã incondicional de Lisboa, mas Veneza fez-me sentir que estava num mundo de fantasia, numa terra com tanto de diferente e de único como de romântico e viciante. Uma cidade que tem mais encanto quando visitada sem um mapa, a deambular pelas ruas, a apreciar cada pormenor. Porque Veneza é feita de pormenores, de cores, de recantos, de peculiaridades. Veneza é talvez, a cidade mais bonita do Mundo. Para mim, até agora, que ainda não conheci assim tantas.

E agora vou já deixar-me de conversas e deixar que as imagens falem por mim:

A ilha de Murano, onde se encontram imensas lojas com produção de peças em vidro de murano. Bonitas e caras, mas que fazem um bom souvenir.

O maravilhoso Grande Canal, rodeado por algumas das construções mais fabulosas e marcantes de Veneza, como a Ca d’Oro, o Palácio Ducal e a Basilica de Santa Maria della Salute.

A Basilica de Santa Maria della Salute, que está assente em cima de mais de 1 milhão de estacas! É linda linda linda e é uma das poucas que não se pagam em Itália!

Depois de seis dias a ver constantemente arte renascentista, soube bem poder finalmente encontrar um bom museu de arte contemporânea. Fica então a dica: visitar o Museu Peggy Guggenheim.

A Piazza San Marco é emoldurada pela Basilica San Marco e pelo Palazzo Ducale, que é uma verdadeira obra-prima do gótico. Maravilhoso!

Esta é a Ponte dei Sospiri, que liga o Palazzo, sede dos tribunais, às prisões novas, e por onde eram transportados os condenados. E sim, estava cheia a abarrotar (um dos grandes males de se viajar na Europa durante o mês de Agosto).

As conhecidas gôndolas, meio de transporte mais caro da cidade, em que 30 minutos de passeio valem, em média, 80€, dependendo da sofisticação da decoração e de se os tripulantes têm direito a gondoleiro-cantor.

As típicas máscaras venezianas. Há máscaras lindíssimas e, claro, com preços para todos os ‘gostos’!

A ponte Rialto, um local de visita obrigatório. É a mais antiga ligação entre os dois lados do canal.

E então, gostaram de mais este passeio? E acabámos finalmente a viagem por este país que é tão bonito e onde ainda espero conseguir voltar mais umas quantas vezes (sim, que só mais uma não chega para ver tudo o que de bom Itália tem).

Deixa um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

  1. Oh A sèrio? 😀 se voltarem e caso aceitares, partilhas connosco novamente? 😀 Gosto de "viajar" também com as blogger que sigo. È igualmente entusiasmaste . =)

    Um beijinho, Andreia ♡

  2. Obrigada pelos elogios, Andreia 🙂 Tenho a certeza que não vais precisar de muito tempo para te apaixonares por esta cidade magnífica 🙂 depois de 1h em Veneza o mais-que-tudo virou-se para mim e disse: 'Tens noção que vamos cá voltar, não tens?' 🙂 <3

  3. Ahh Clênia, têm mesmo de entrar na tua lista de lugares a visitar 🙂 Veneza faz-me suspirar de todas as vezes que vejo as fotos… é uma verdadeira cidade de sonho, já conheces? 🙂 e viste os passeios anteriores? Estão ali no separador das viagens 🙂

  4. Olá Catarina!!

    Que lindas fotos!! Que lugar encantador e foste num tempo quentinho. Parabéns pelo belíssimo relato, adorei!!

    Quero ver mais desses lugares fabulosos, quem sabe não entram para o rol das viagens também.

    Beijinhos,

    Clenia Daniel.
    cleniadaniel.blogspot.pt

  5. Obrigada 🙂 Eu achei Itália caríssima! Uma verdadeira roubalheira, para dizer a verdade, mas voltava lá, uma e outra vez, porque é um país lindo demais 🙂 eu tenho de começar a viajar pela Europa em época média ou alta, que Agosto é mesmo do piorio…