Brunch de Natal @ Four Seasons Hotel Ritz

Este ano, o espírito natalício apoderou-se de mim muito mais do que é normal. Ando encantada com as luzes desta Lisboa, com a perspectiva da consoada passada à lareira e com a primeira árvore de Natal partilhada por mim e pelo mais-que-tudo desde que começámos a morar juntos. Tudo isso me tem deixado incrivelmente feliz e entusiasmada com esta época que, dizem ser a melhor do ano (a seguir ao verão ahahah!).

Por isso, quando a Lena me convidou para me juntar a ela, à Ana, à Cat, à Joana, à Marta e à Sara para um brunch natalício, não tive como dizer que não! Como se a companhia já não fosse maravilhosa, quis a Lena que fizéssemos ainda um sorteio de amigo secreto (já vos disse que adoro este jogo do amigo secreto quando conheço as pessoas envolvidas? É que adoro mesmo!) e, nesse momento, eu soube que estavam reunidos os ingredientes certos para um encontro muito especial.

O brunch foi, nada mais nada menos que no Four Seasons Hotel Ritz, no Restaurante Varanda, e posso dizer-vos que é, muito provavelmente, o mais completo (e o que tem o cenário mais bonito) de Lisboa. Não falta absolutamente nada ali! Do ceviche ao sushi, dos gelados da Artisani aos pratos quentes, passando ainda pelos queijos e enchidos e pelos doces de arquitectura magistral, tudo ali é pensado ao pormenor.

brunch-natal-ritz-bloggers-fnac-daydreams-blog
brunch-natal-ritz-bloggers-fnac-daydreams-blog
brunch-natal-ritz-bloggers-fnac-daydreams-blog
brunch-natal-ritz-bloggers-fnac-daydreams-blog
Sim, é verdade que, devido ao preço, o brunch do Ritz não é coisa para se fazer todos os dias, e, verdade seja dita, isso tiraria toda a graça a esta vivência gastronómica. Este brunch é toda uma experiência e uma explosão de cheiros, cores, sabores e texturas que nos apela aos cinco sentidos. E por isso vale mesmo a pena ser experimentado sem pressa, em boa companhia e num dia de céu limpo. Porque melhor que comer um banquete digno de rei, é fazê-lo na companhia da vista maravilhosa sob o parque Eduardo VII que entra pelas janelas enormes do restaurante.

Eu podia explicar-vos melhor tudo de bom que existe para experimentar, mas vou deixar-vos antes com as fotografias que tirei por lá e que aposto que vos vão deixar completamente rendidos e com vontade de experimentar este brunch servido tanto ao sábado como ao domingo, entre as 11h e as 16h, e que – felizmente! – é aberto ao público em ambos os dias.

Foi depois do estômago bem cheio de (quase) todas as iguarias que por lá havia, que chegou a hora da troca de prendas. Mas esta não foi uma troca de presentes normal, não não. Desta vez, a Fnac associou-se a nós para que pudéssemos oferecer um pouquinho de cultura à nossa amiga secreta. A mim calhou-me presentear a Cat (hoorray!) e soube imediatamente que lhe queria oferecer um livro de Charles Dickens. Depois de sondar quais é que ela já poderia ter lido ou não, decidi-me pelo A Christmas Carol e, a este clássico natalício (e não só!) resolvi juntar uma caneca dos Slytherin, de Harry Potter, que é a casa da Cat (decidida no site Pottermore – vão lá ver qual é a vossa e depois contem-me tudo!). Foi incrível ver a cara de felicidade dela e tal não teria sido possível sem a Fnac, a quem agradeço imenso o carinho e o facto de me terem feito sentir uma Mãe Natal tão magnífica!

Melhor que a prenda da Cat, só de quem me tinha como amiga secreta, que era a Ana (curioso, hein?). A Ana escolheu, para mim, o vinil do álbum Babel dos Mumford & Sons que estava na minha wishlist da Fnac há imenso tempo! Obrigada Ana! És a maior!

Foi lindo ver toda a dedicação na hora da escolha dos presentes e perceber que esta coisa dos blogs nos ajuda imenso a conhecer os gostos das outras pessoas! Aproveito para agradecer às minhas companheiras de brunch o tempo óptimo que passámos juntas, em especial à Lena que organizou tudo, e também à Fnac e ao Ritz por nos terem tratado tão bem e tornado o nosso Natal ainda mais bonito. E meninas, agora já só consigo pensar na possibilidade de irmos degustar o Afternoon Tea, novamente no Ritz, no Salão Almada Negreiros, algures no início de 2017. Aceitam o desafio?

Posto isto, e aproveitando que hoje é dia 23 e nos próximos dias vou estar completamente dedicada à família, quero aproveitar para desejar a todos um Feliz Natal, cheio de amor e coisas boas na mesa. Afinal, o que é melhor que isso?

Deixa um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *