Ryokan – uma casa japonesa, com certeza

ryokan-quioto-daydreams-blog
Há certas coisas que sabemos que temos de fazer mal decidimos que vamos ao Japão, e passar uma noite num ryokan é uma delas!

Se, até agora, essa opção não estava no topo das vossas prioridades, espero que, chegados ao fim deste post, isso mude – radicalmente!

Quando o mais-que-tudo me foi visitar e decidimos que íamos dar um passeio em grande pelo Japão, um dos destinos incontornáveis foi Quioto. E que melhor sítio para experimentarmos pernoitar num ryokan que aqui?

Para quem não sabe, os ryokan são estalagens tipicamente japonesas que surgiram durante o período Edo para albergar os viajantes e outras pessoas que, devido às suas profissões, se deslocavam nas estradas principais do Japão. Tradicionalmente, num ryokan as casas de banho são partilhadas e separadas por género, mas hoje em dia, muitos – como por exemplo aquele onde ficámos – foram adaptados para terem WC privativos e dar mais conforto aos turistas.



Os japoneses são famosos pela sua arte de bem receber e as nossas expectativas não foram minimamente defraudadas. Em cada quarto tínhamos, à nossa espera, para além da mesinha e cadeiras para sentar no chão, uma chaleira e chávenas para podermos tomar o nosso chá. E que bem que sabia com o frio que se fazia sentir lá fora!

Mas, então, quais é que são as características únicas de um ryokan, quando comparado com um hotel? Primeiro, o chão do quarto é em tatami. Segundo, temos direito a uma espécie de robe chamado yukata (aquilo que estou a usar na fotografia aqui em cima) e cujo design é específico de cada ryokan. Terceiro, dormimos no chão. Como assim?! Sim, no chão, em cima de um confortável futon.

Os futon têm duas partes: a de baixo, que funciona como um pequeno colchão, e a de cima, que faz lembrar uma espécie de edredão. Para além de muito confortáveis, as camas eram super quentinhas e dormimos maravilhosamente bem nas três noites que passámos aqui.


Para melhorar mais um bocadinho a nossa estadia aqui, só mesmo os banhos comuns (felizmente já não tão comuns assim). Aqui tínhamos direito a privacidade e pudemos desfrutar de uns maravilhosos banhos (furo), bem quentinhos e relaxantes, que nos souberam pela vida depois de dois dias a andar vários quilómetros por dia.


E querem saber uma coisa? Tivémos um hóspede ilustre durante a nossa estadia por aqui, mas demorámos três dias para perceber quem ele era por causa da barba! Quem daí se lembra do Doctor Burke de Grey’s Anatomy? Pois é, o actor americano Isaiah Washington estava hospedado no ‘nosso’ ryokan juntamente com a sua família.

Chegámos ao fim e eu espero que já estejam a considerar, seriamente, incluir uma noite num ryokan no planeamento da vossa ida ao Japão! Tenho a certeza que vai ser uma experiência memorável e um dos pontos altos da vossa viagem 🙂

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

  1. Vou ao Japão daqui a pouco tempo, mas vou em trabalho por isso não devo ter oportunidade de ficar em algo assim… Quando regressar ao Japão – e irei fazê-lo, oh se irei – quero ver se reservo uns dias para ficar num ryokan. Parece-me um espaço bem agradável.