6 erros que cometi como blogger (e como não os cometeres também!)

erros dos bloggers

Quando comecei este blog estava tão a leste da importância que ele iria ter na minha vida que não lhe dei o devido valor. Afinal, para quê passar horas a escrever bom conteúdo e a tirar boas fotografias e a aprender o mínimo dos mínimos sobre blogs se o mais provável era o blog nem chegar aos seis meses? Pois, má escolha... O blog já vai a caminho de quatro anos (embora nem sempre tenha sido o Daydreams e nem sempre tenha tido este formato que lhe conhecem agora) e sinto, sinceramente, que estou aqui para ficar.

Bom, tudo isto para dizer que cometi muitos erros, dos quais vos quero falar hoje, porque acredito que será importante para vocês saberem pontos em que podem melhorar, sem precisarem de passar três anos e tal nisto. Vamos lá?

1. Fazer o meu blog no Sapo. O Sapo tem uma equipa maravilhosa, que eu adoro, e de quem tenho muitas saudades e, para bloggers que percebem zero de HTML e CSS é das melhores coisinhas de sempre porque tem templates bonitos e fáceis de personalizar. Mas, e aqui vem um grande mas, esta personalização é bastante limitada! A Ana que o diga ahahaha! Por isso, a não ser que tenham a certeza que aquilo que o Sapo vos oferece é suficiente para toda a vida do vosso blog, vejam bem as vossas opções. Podem abrir um blog no Blogger (ou Wordpress, ou onde quiserem) e comprar um template pré-feito que só têm de instalar e já está! Mais tarde, quando aprenderem os mínimos dos mínimos de edição, logo se aventuram a mudar mais umas quantas coisinhas. Mas assim garantem que a vossa imaginação é o limite (e não limitada pela plataforma em que estão)

2. Não escolher um nome definitivo para o meu blog. Sabem, daqueles que não se vão querer mudar durante anos. O grande drama deste blog, e uma das razões pelas quais estou convencida que ele ainda não cresceu mais, tem a ver com a minha mania de lhe estar sempre a mudar os URLs. Já foi itsktime.blogs.sapo.pt, day-dreamer.blogs.sapo.pt, www.day-dreamer.pt (acho eu), daydreams.blogs.sapo.pt e agora é, finalmente, www.daydreamsblog.pt. Way too many changes! Isto vai fazer com que os motores de busca em que submeterem o vosso link estejam constantemente a começar do zero com o vosso blog e conteúdo. Trocando por miúdos, não ajuda nada a que apareçam nos primeiros lugares das pesquisas quando alguém procura por algo de que falam no vosso blog. Outra coisinha, antes de escolherem o nome para o vosso blog vejam se não há mais mil sites com o mesmo nome (sim, eu cometi o erro de não verificar isso e há 5634487 sites nacionais e internacionais, blogs e não só, chamados daydreams, ou não-sei-quê-daydreams ou daydreams-não-sei-quê. Epic fail!

3. Fazer posts com uma frase. No início deste blog, quando ele ainda tinha o fantástico nome 'Everything About K' (sendo que o K era do meu diminuitivo lá de casa que é Kika), eu fazia n posts de uma só frase (ou duas, vá). Pronto, está bem, há dias em que isso é giro (ou necessário), mas não quando é feito de forma recorrente. Para isso larguem o blog e abram uma conta no Twitter! Garanto-vos que tem mais a ver com o vosso formato de postagem... Além disso, post após post só com uma frase não pode ser sinónimo de bom conteúdo. Por isso peguem nessa frase, desenvolvam um bocadinho e escrevam uma coisa gira que vos ajude a criar empatia com quem vos lê.

4. Não definir temas nem publicar de forma consistente. Sempre tive imensa dificuldade em saber sobre que assuntos me queria debruçar. Hoje estou mais numa de beleza, amanhã de decoração e no fim-de-semana chega-me a febre dos do it yourself. Pronto, nós somos assim, seres fascinantes, mas extremamente complexos. Mas vá, trago-vos boas notícias: não precisam de ter só um tema no vosso blog, ok? Podem ter vários, até porque acredito que os vossos interesses sejam também muito variados! Mas verdade seja dita, quanto mais focado for o vosso conteúdo, mais rápido o vosso blog vai crescer. E sim, eu tenho um blog de lifestyle em que falo de milhentas coisas, por isso não, não sou o exemplo de um blog focado. Blogs focados são os que têm como principal tema moda ou receitas ou beleza ou alimentação saudável, e cujos subtemas andam sempre à volta do mesmo tema central. Quanto à publicação consistente, continuo a não ter chegado lá. E acreditem, nem é por falta de ideias, é mesmo por preguiça ou, outras vezes, por esquecimento. Mas agora tenho ideias para até daqui a mil anos e já estou a tratar de me organizar para vos trazer montes de coisinhas boas!

4. Encher o meu blog de conteúdo banal. No início deste blog tinha posts que diziam: 'Amanhã vou de férias! YAY!', ou coisa do género... Okaaaaay, quem é que se importa minimamente com isso? A resposta é fácil: só eu. O meu conselho: ninguém quer saber se foram fazer as compras do mês no sábado, ou se a lâmpada da casa-de-banho fundiu quando estavam a tomar banho. Mais uma vez, isso não é um post para o vosso blog. Se querem mesmo (muito, muito, muito!) falar sobre isso, postem no Twitter ou no Facebook de uma forma engraçada e esqueçam a ideia louca - e infeliz - de encher o vosso blog com isso.

5. Não dar nome às minhas fotografias. Pois, no início desta aventura blogosférica, nem sequer usava as minhas próprias fotografias. Pior, usava fotografias de fontes às quais nunca dava o crédito devido. Não me julguem, não era por mal, era simples ignorância. Entretanto descobri as stock photos e troquei todas as que não eram minhas por fotografias destas fontes. Maaaaaas, não é só importante para a estética usar fotografias! As fotografias funcionam também como uma forma das pessoas encontrarem o vosso blog. Obviamente, que têm de dar nomes às vossas fotos e não as deixar como "DSC_10988.jpg" que eu não me lembro de alguma vez me ter ocorrido ir ao Google procurar uma foto com uma pesquisa por esses termos - para além de que vos vai calhar qualquer coisa na rifa. Usem palavras relevantes para a vossa fotografia e adequadas ao post, não usem acentos e separem cada palavra com um hífen. Se ainda não fazem isto não se apoquentem que eu também só comecei a fazer quando aprendi estas dicas no Bloggers Camp (este ano, portanto). 

6. Não tirar as minhas próprias fotografias. Este ponto está relacionado com o anterior, mas achei que merecia um destaque. Eu sei que há muita gente já a torcer o nariz porque não tem jeito nenhum e blá blá blá. Eu também não tinha (e continuo a ter pouco acreditem), e nem sequer pensava muito no assunto. Hoje em dia, apesar de estar um pouco melhor, ainda luto constantemente para tirar fotografias bem enquadradas, para criar uma fotografia de produto que resulte o melhor possível, sou incapaz de fotografar uma flat lay sem testar mil e uma coisas e sem tirar 100000000 fotos da mesma coisa (só com ligeiras variações que vão desde a posição dos objectos à posição da câmara) e não tenho jeitinho nenhum para fotografar pessoas. Mas isso não quer dizer que não faça o esforço, cada vez maior, de tirar todas as fotografias do blog. Hoje em dia uso à vontade 95% - ou mais - de fotografias minhas! E não, não são a melhor coisa do mundo, mas são minhas, e por isso também ajudam a dar um cunho mais pessoal ao blog. Além disso, a vossa perspectiva é única e com o mínimo de edição (luminosidade, contraste e corte) conseguem melhorias enormes e garanto-vos que vai valer a pena. Ahh e muito importante também, coloquem todas as vossas fotografias sempre a ocupar a largura toda do corpo do post, que devia ter no mínimo uns 600 px. Boa?


Espero que este post vos tenha sido útil e que vos ajude a não cometerem alguns erros de principiante que vejo acontecer em muitos blogs. Assim já não precisam de andar na blogosfera durante quase quatro anos para fazerem coisas que deviam ter feito desde o início. E vocês, que erros cometeram com os vossos blogs e como os ultrapassaram? Digam-me tudo nos comentários!


Posts relacionados

29 comentários

  1. Eu faço publicações de uma linha (não só mas também) e acho que, no meu caso, é bom porque mostra coisas mais simples que não fariam sentido num "verdadeiro" post. O conteúdo "banal" também é relativo... Depende muito do teu tipo de escrita, do estilo do teu blogue e daquilo que queres transmitir :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carolina, não estou a dizer que 'não se pode' fazer posts de uma frase :) pode-se, claro que se pode! Aquilo que eu acho é que, publicações constantes de uma linha não sei até que ponto vão acrescentar alguma coisa na vida de quem nos lê. Mas esta é só a minha opinião, e baseio-me apenas na minha experiência e no feedback que tive desde que deixei de as fazer :) Quanto ao conteúdo banal, sim, é muito relativo :p aquilo que para mim é banal pode não ser para milhares de outras pessoas... mas acho que dizer que se fez as compras do mês no sábado, por exemplo, não tem grande interesse a não ser que tenhas apanhado alta promoção de algo giro e o partilhes também... Acho que os blogs têm muito de entretenimento, mas também uma componente informativa cada vez mais forte, e acho que devíamos apostar mais nessa nossa força :) *

      Eliminar
  2. Como se costuma dizer: "Been there, done that".
    - Blog do Sapo: Check. Obrigada pela ajuda na mudança! ahah);
    - Não dar nome às fotografias: Check. Obrigada Bloggers Camp!
    - Não tirar as minhas próprias fotografias: Agora tento ao máximo ter as minhas próprias fotografias e por vezes recuso-me mesmo a fazer post enquanto não tiver uma foto minimamente decente. Para além de que ando a tentar aprender mais sobre fotografia :)

    É tudo um processo de aprendizagem e o que importa é que vamos aprendendo e evoluindo :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Opá o BC foi óptimo para toda a gente, estou a ver :p sim, há 'erros' que se cometem quase sempre, porque muitas vezes entramos neste mundo dos blogs sem noção nenhuma do rumo que lhes queremos dar e acabamos por não dar importância a uma série de coisas de que depois nos 'arrependemos'. Mas estou a gostar do entusiasmo! Agora é só continuar a querer aprender mais e mais! :D *

      Eliminar
  3. Que bom post, Catarina! Não fazia ideia que já tinhas passado por tantos URLs ahah! O que me falha aqui é mesmo a questão das publicações regulares - tento fazer sempre 2/3 por semana, mas às vezes não tenho mesmo vontade nenhuma de fazer nada ahah a questão que falas das fotografias próprias cumpro por gosto - ou não tivesse eu o meu bichinho por fotografia! Finalmente estou a dar uso às fotos que acumulei durante anos sem destino :p

    Jiji

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Joana! Sabes que nem eu sabia que tinham sido tantos até os listar a todos? :o assustador ahahaha! Quanto às publicações, a mim ajuda-me fazer um calendário do que quero publicar e quando. Achas que isso te podia ajudar também? É que ter as ideias fora da minha cabeça, escritas nalgum lado, faz com que sinta mais 'obrigação' de as concretizar :) Quanto à fotografia, aposta nisso em força! Acho que é mesmo importante termos as nossas porque é também uma forma de mostrarmos a nossa perspectiva das coisas :) Beijinhos*

      Eliminar
  4. Falando como alguém com 12 anos disto:

    Hoje em dia um blogger que começe como não sabe o trabalho que dá, pode não saber a frequência de publicação que fará, mas pelo menos já tem uma ideia do que vai falar pelo que definir as etiquetas ao início é obrigatório (não é aos fim de 4 anos que as querem pôr, acreditem).

    O maior problema é reparar nas mudanças. Quando comecei já sabia html, css e javascript para tudo o que precisasse. Não sabia é o que ia ter no blog. Na altura as notícias a publicar eram poucas e os artigos próprios eram muitos. Com o passar dos anos o tempo para artigos próprios foi encurtando e as fontes de notícias eram muitas pelo que a mudança foi acontecendo. Mas enquanto sabia o que se estava a passar no meio, esqueci o que estava à volta. Lentamente as barras laterais estavam com demasiados links, menus e variações. Sugiro limpezas anuais (ainda que não as faça), nem que seja para validar se os blogs linkados ainda existem ou se mudaram de nome...

    Pensem nos templates com espaço para mudanças grandes, sejam os vossos últimos tweets, a galeria instagram ou algo ainda por inventar, acreditem que vão precisar de pôr algo lá brevemente.

    Quando as regras de SEO, sei essas todas e mais algumas, mas estou à espera de fazer o facelift para as aplicar com muitas outras.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nuno, adorei as tuas dicas :D Concordo plenamente que ao início é difícil saber a frequência com que se vai querer postar, mas organizar logo as ideias e a 'casa' é obrigatório! Hoje em dia há muita informação, e acho que o truque é realmente sermos nós próprios e tentarmos não 'imitar' ninguém, mesmo que tenhamos várias inspirações! Quanto às limpezas, uiiii, já fiz tantas! :p desde limpar posts do blog que não faziam qualquer sentido continuar cá, até tornar o layout do blog o mais clean e 'espaçoso' possível. E verifico com frequência os links do meu blogroll, para garantir que são blogs activos e que os URLs funcionam :) Opá essa do SEO ainda me parte um bocadinho a cabeça, mas vou chatear-te muito para me ensinares tudinho ahahah :D *

      Eliminar
  5. omgg algumas dessas dicas vou ter em conta e são coisinhas que ja tinha reparado e ando a "tentar" evitar de fazer kkkk
    beijinhos, jess
    http://girlygirlsthinkpink.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahaha obviamente estas dicas não são verdades absolutas, são só a minha opinião, mas tenho a certeza que, se as implementares, o teu blog vai de certeza melhorar :) *

      Eliminar
  6. Gostei muito deste post, Catarina! Isto de blogar é toda uma curva de aprendizagem que, quando olhamos em retrospectiva, nos permite ver o quant já aprendemos com os nossos erros, como melhorámos o nosso blog e é de louvar a iniciativa de partilhar isso com os leitores!

    Eu, apesar de já ter conhecimento da importância disso, continuo a não dar nome às minhas fotos por preguiça! Tenho mesmo de começar a fazê-lo! :)


    Beijinhos
    --
    Sofia | Seventeen Seconds


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aiii Sofia, ter um blog obriga-nos a andar sempre em cima do acontecimento :p mudei muito, errei muito, e apesar da maior parte do que eu disse ser relativa, a parte das fotos não é :p por isso toca a escrever nomes nessas fotos! :D Beijinhos e obrigada por seres sempre uma querida*

      Eliminar
  7. Para mim o mais dificil é ser assídua nos posts. Ideias também tenho, mas depois falta o tempo. Quanto ao conteúdo, julgo que falo de sentimentos, os meus. Não sei falar de moda. Não percebo nada de cozinha. Bom post, sim senhora. Uma grande ajuda :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahhh minha querida Carla, nem só de blogs de moda, culinária e beleza vive o mundo! Eu adoro o teu e, apesar de comentar menos vezes do que as que devia, leio sempre e fico sempre impressionada como tanto do que dizes se aplica a mim. Daí achar que o teu blog tem 'valor acrescentado': fala-nos ao coração e não devia ser de outra forma :) Quanto à frequência, eu compreendo... ainda hoje luto contra o mesmo! Mas estou a tentar tornar-me mais organizada! A ver quanto tempo dura o empenho :p *

      Eliminar
  8. Sou "blogger" (ou escrevo num blog, acho que é mais isso) há mais de seis anos e não concordo com parte do post - principalmente no que toca aos blogs do sapo! Acho exatamente o contrário. Há uns anos, os blogs do sapo eram muito pouco intuitivos e só quem tivesse conhecimentos mínimos de HTML conseguia mudar alguma coisa fora dos parâmetros previstos. Hoje em dia, assemelha-se cada vez mais à plataforma blogger e quem souber trabalhar com HTML e CSS muda o template todo (ou cria um de raiz). Para além dos templates serem grátis (e bonitos e funcionais), há toda uma equipa por detrás empenhada em ajudar o mais possível, algo que não existe em nenhuma outra plataforma de blogs. Mais: trabalho com a wordpress, por exemplo, e tenho a pior das experiências. A lentidão com que aquilo trabalha é digno de um caracol.
    Não acho que estar no Sapo seja um defeito, redutor ou que nos corte as asas - muito pelo contrário :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carolina, fui blogger no Sapo durante quase três anos e meio, por isso não fiz esta crítica no sentido de menosprezar a plataforma, de que tanto gosto e cuja equipa sempre foi maravilhosa e incansável, mas para mostrar às pessoas as suas limitações. E elas existem! Continua a não ser possivel editares completamente o html do teu template, o que te limita muito a personalização - deste barras de menu, botões pinterest personalizados, etc - e continua a não ser possivel acrescentar páginas como a 'Sobre mim' e outras que queiras sem teres de fazer um post com uma data antiga. É como digo, há quem não se rale nadinha com isso e - nesse caso, o Sapo é uma excelente aposta -, mas era uma coisa que sentia que me limitava, e daí ter dito que a plataforma, apesar de ter evoluído e muito e de ter uma equipa fantástica por trás, continua a estar aquém de outras. A verdade é que, no fim das contas, todas as plataformas têm qualidades e defeitos e há sempre uma que se adapta melhor às necessidades e exigências de cada pessoa...Daí que cada uma tenha a sua opinião, e as vossas são sempre bem-vindas! :) *

      Eliminar
  9. Ora pois muito bem, é isso mesmo!!! ;)
    E quanto aos posts de uma linha, no caso por exemplo de o blog ser público, comparo-os aquele pessoal no Facebook que chega despeja a azia num post e ficamos todos sem saber o que fazer. Usados com inteligência, sim, mas vão com calma! Beijinhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu confesso que é rara a pessoa que considero que usa os posts de uma linha com 'sabedoria'. Não critico quem o faz se resulta nos seus blogs. No meu não resultava e, enquanto leitora, não aprecio minimamente :p Beijinhos*

      Eliminar
  10. Dicas impecáveis, mas eu sou do SAPO :P

    ResponderEliminar
  11. Catarina, como sempre um belíssimo post! Concordo contigo relativamente aos 6 erros, muito deles corrigi-os após o nosso fabuloso Bloggers Camp!
    Beijinhos <3
    http://www.sunnynovembertheblog.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ohh obrigada Cláudia! Sim, alguns deles também só corrigi depois do Bloggers Camp ahahaha sempre a aprender! Beijinhos*

      Eliminar
  12. Super útil. Já tenho o blog há imenso tempo mas só agora o estou a usar mesmo a sério... (agora quem diz há uns meses). Obrigada!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada! Já agora, não sei se já segues, mas a página do Bloggers Camp no facebook irá ter novidades em breve! Por isso, se gostas deste mundo dos blogs pode ser que te interesse :) (fica o link: https://www.facebook.com/Bloggers-Camp-755644281225660/?fref=ts) Beijinhos*

      Eliminar
  13. Olá, Catarina. Gostei muito do artigo.
    Identifico-me com a boa parte destes erros, alguns dos quais ainda cometo (como não mudar o nome das imagens, mas estou a ganhar coragem para mudar as que já lá estão).
    A minha principal luta agora é com a qualidade das fotos, mas tem vindo a melhorar. E é como dizes, dá um cunho pessoal, no meu caso até um pouco "tosco"/caseiro.
    Cumprimentos,
    RJ
    www.NaCozinhaComRJ.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ricardo, não penses nas fotografias todas que tens para trás e às quais tens de mudar o nome. Pensa antes nas fotografias que vais postar daqui para a frente e acrescenta o nome a essas. Quanto às mais antigas depois logo vês :)

      A qualidade das fotografias vai com o tempo, com treino e com muita muita paciência (que eu às vezes não tenho) beijinhos*

      Eliminar
  14. Gostei do post! Tem ótimas dicas :D
    Eu já cometi o erro de fazer posts sobre coisas banais (e talvez ainda faça às vezes). O erro que ainda não corrigi foi o não colocar nome nas fotografias. Tenho de começar a fazer isso!
    Beijinhos :*
    Elefante Mágico

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cláudia, tens mesmo! Essa parte das fotografias é mesmo importante! Quanto aos posts sobre coisas banais, não têm de ser maus, só são maus se não interessarem a ninguém :p *

      Eliminar
  15. identifiquei-me com vários desses aspectos, acho que é natural sobretudo quando começamos um blog só por diversão! :)

    beijinhos
    18 and a life ♡

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo Sara! Quando começamos sem saber bem o rumo que queremos dar ao nosso blog, é normal cometermos mais erros, mas tb nos cabe a nós aprender e aceitar que os nossos espaços podem sempre melhorar :) quanto a mim, a única coisa de que me arrependo mesmo é das milhentas mudanças de url. Mas agora é tentar manter-me com este durante muitos, muitos anos :) *

      Eliminar