Herdade da Cortesia @ Avis

Herdade-da-Cortesia-daydreams-blog-2

No fim-de-semana passado fomos passear. Uma ida para fora cá dentro como tanto gostamos, a aproveitar as últimas semanas juntos antes de eu ‘emigrar’ temporariamente para o outro lado do mundo.

Fomos até ao Alentejo, mais uma vez, que há qualquer coisa naquela zona do país que nos faz sempre querer voltar. O destino foi a Herdade da Cortesia, mesmo ao lado da bonita vila de Avis, e que tem ligação directa com a barragem do Maranhão. Não sei se já vos disse, mas se quiserem fazer de mim uma mulher feliz é levarem-me sempre para um sítio que fique ao pé da água. E foi isso que o mais-que-tudo fez, em modo surpresa, para um fim-de-semana longe dos stresses do trabalho e das rotinas instaladas. E foi tão bom!

A Herdade é muito bonita e gigante! O tempo não estava quente, mas estava perfeito para descansar, para passear sem calor a mais e para podermos usufruir plenamente do espaço exterior. 

 Os quartos são enormes e super acolhedores, com uma decoração moderna e leve que nos faz ter muita vontade de passar lá mais tempo do que o estritamente necessário. E com tanto para explorar e, no nosso caso, tão pouco tempo para o fazer, não pudemos dar-nos à preguiça. Por isso, ao jantar fui surpreendida pelo serviço de quartos e por um jantar delicioso (tudo manhas do querido) e pude apreciar mais um bocadinho o interior, o que me soube pela vida.

No dia seguinte, antes do nosso passeio pela barragem do Maranhão, deliciámo-nos com o pequeno-almoço no restaurante da Herdade, que tem a particularidade de ser servido a qualquer hora do dia. Por isso, caso o vosso objectivo seja passarem umas férias sem horários para se levantarem, este é o sítio ideal para o fazerem.

O pequeno-almoço é muito completo, com muitas opções saudáveis e muito saborosas, como o iogurte biológico de frutos vermelhos que eu comi, muitas opções de fruta, frutos secos, sumos naturais, pão, cereais e docinhos para os mais gulosos. E não esquecer, claro, o café – de cafeteira ou de máquina – para aquela ‘bica’ matinal perfeita.


Já de barriga cheia e com um dia atarefado pela frente, despedimo-nos do hotel com a vontade de regressar em breve. Não há nada que um sítio que transpira calma e descanso não consiga fazer por uma cabeça atarefada.

Tivémos ainda a sorte de nos cruzarmos com o treinador da equipa de remo angolana, um inglês divertido e cheio de vontade de tagarelar, que nos contou como aquela herdade era usada por atletas da modalidade para estágios de preparação antes de provas importantes. E falava com tal paixão do desporto que praticou toda a sua vida que ficámos uma boa meia hora a ouvir as suas histórias.

Foi um fim-de-semana maravilhoso! E agora só consigo pensar naquela música de António Mourão que dizia assim: ‘Oh tempo, volta p’ra trás!’.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

  1. Que maravilha de fim de semana, Cat! 😀 E eu sou exactamente como tu: se me quiserem fazer feliz levem-me para perto da água. Montanhas também serve, mas se houver para lá um rio no meio ainda melhor. 😛

    Nunca fui ao Maranhão, mas adorei as tuas fotos e quero incluí-lo na minha lista de sítios bonitos de Portugal ainda a visitar! :)*

    Joan of July

  2. Compreendo-te perfeitamente! Montanhas também está bom para mim, especialmente se houver alguma nascente lá pelo meio :p

    Tens de visitar! É lindo! Podes ser tu a preparar uma surpresa para o PM no aniversário do vosso namoro para o ano que vem (*hint hint*) *

  3. Foi mesmo Sofia, o querido sabe como me mimar 🙂 A mim acontecia-me o mesmo, mas desde há uns 2 ou 3 anos para cá que temos optado por ir para o Alentejo e nunca, mas nunca regresso desiludida *