Um passeio por Sintra

passeio-por-sintra-daydreams-blog

Conheço pouco de Sintra, é verdade. Raramente vagueei pelas suas ruas, raramente comi um travesseiro (e muito menos sei qual o melhor lugar para o fazer). No entanto, Sintra é uma vila que me deixa sempre de queixo caído e com uma vontade enorme de regressar. E sei que um dia poderei dizer: conheço Sintra como a palma da minha mão (ou perto disso).

Mas se pouco conheço da vila em si, muitas já foram as vezes que visitei os seus monumentos mais emblemáticos. Talvez porque sejam dos meus preferidos de Portugal inteiro. E se há sítio imperdível para qualquer turista que venha visitar Portugal, esse local é Sintra. E agora, vamos ao passeio?

De todas as vezes que lá fui, o meu passeio começou sempre no Castelo de Sintra, conquistado por D. Afonso Henriques aos mouros (daí o nome Castelo dos Mouros), e que tem uma das melhores vistas sobre a vila.

Na bandeira verde está escrito ‘Sintra’ em árabe, como forma de relembrarmos as nossas origens. No Castelo encontram-se também umas construções, as cisternas, que serviam para acumular águas pluviais, ou seja, uma fonte de água potável. Eram inteligentes ou não eram? Também daqui se tem uma vista particularmente privilegiada sobre o Palácio da Pena, do qual sou completamente fã.


Depois de subir mais um bocadinho (só de carro ou de transportes públicos, que a pé ainda é um esticão), encontramos o Palácio da Pena. Ainda hoje esta construção me fascina. Não só pelo pormenor e diversas influências arquitectónicas, como pelo facto de estar no cume da serra, assente em rochedos enormes – o que, convenhamos, deve ter dificultado imenso a sua construção. Mas que é imponente e lindo de morrer, isso é.


Depois de sair da zona do Palácio temos os luxuriantes jardins, com espécies provenientes de todos os pontos do globo. Porque como sabem, Sintra tem aquele microclima estranho (e tantas vezes desagradável), mas que permite o crescimento a espécies que não são naturais do nosso tipo de clima. Além disso, é também nos jardins do Palácio que encontramos o Trono da Rainha – um banco esculpido na pedra e de onde se tem esta vista maravilhosa sobre o palácio (foto acima).

Depois do Palácio da Pena, e já fora da serra, encontramos o Palácio de Monserrate. Está, tal como o da Pena, no meio de um jardim magnífico, com vários tipos de plantas, oriundas de diversas zonas do globo. É o sítio ideal para um picnic de verão, ou para passar umas boas horas a ler um livro.

O último destino deste passeio é, nada mais nada menos que a Quinta da Regaleira. Escusado será dizer que este Palácio, de clara influência gótica, está, mais uma vez, rodeado por um jardim de cortar a respiração. É assim em Sintra, jardim bonito atrás de jardim bonito.

Estas são as escadas que vão dar ao fundo do poço iniciático. Uhh, creepy or what? Diz que lá em baixo se faziam rituais de iniciação à Maçonaria. O poço está ligado por túneis a outros pontos do jardim, o que o torna bastante misterioso, e não há como não os explorar.

E é assim que eu me perco em Sintra, uma e outra vez, a passear por aqueles sítios que eu considero indispensáveis e que sinto que, se não (re)visitar, me ficou a faltar qualquer coisa. Então acabo invariavelmente nos mesmos sítios. E, se querem  saber, não me arrependo. Descubro sempre qualquer coisa de novo e apaixono-me ainda mais um bocadinho por esta vila deliciosa.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

  1. Sintra é o meu local favorito de todos os tempos!!! Tenho sorte de viver perto, onde carro… 5/10 minutos estou lá, sempre que posso dou lá um saltinho e ponho-me a imaginar mundos fantásticos. Todas estas fotografias fizeram-me, mais uma vez, viajar para esses mundos e deu uma vontade enorme de lá voltar!

    Sem dúvida que as fotografias são mágicas e com a luz e cor perfeita!!!
    Parabéns, adoro esta rubrica!!!

    Beijinhos

  2. Já estive na vila de Sintra, aquando de uma visita de estudo do secundário. Andávamos a fazer o percurso queirosiano e a vila era paragem obrigatória!
    Adorei, só tive pena de ainda não ter tido a oportunidade de visitar o Palácio da Pena e o de Monserrate. Pelas fotos, são fantásticos e agora fiquei desejosa de lá ir

    Obrigada por partilhares estas visitas!

    http://inesisout.blogs.sapo.pt/

  3. Sintra é sem dúvida alguma um lugar mágico. Atrevo-me até a dizer que é dos sítios com mais magia que temos.
    Em cada recanto se encontra um pormenor diferente e isso é fantástico. Em cada canto há uma história.

    Fotografias lindas, parabéns!

  4. Excelente post sobre Sintra, onde vivo e tenho também o privilégio de trabalhar, é mágico. Não deixes de visitar o Chalet da Condessa D'Edla e o Convento dos Capuchos quando tiveres oportunidade, ah e como já te aconselharam travesseiros é na Piriquita, já quanto às queijadas as melhores, para mim, são as da Sapa 😉 se precisares mais dicas é só dizeres.

  5. Se te faz lembrar Os Maias não pode ser uma coisa má, pois não? 🙂 Tenho de visitar a Quinta das Murtas. Tantas sugestões boas que vou ter de elaborar um plano detalhado para a minha próxima visita 🙂 *

  6. O Parque da Pena é lindo, lindo, lindo. Adoro "perder-me" por lá, tem cantinhos maravilhosos e encontro sempre um diferente de cada vez que lá vou.

  7. Eu ADORO Sintra! Já fui lá três vezes, se não me engano e adorei sempre. Nunca fui ao Palácio da Pena, mas espero ir em breve. Fiz uma visita guiada à Quinta da Regaleira e foi super interessante, apaixonei-me. Tivemos imenso azar e choveu a potes nesse dia e a visita ainda poderia ter sido mais proveitosa, mas enfim. No que diz respeito aos símbolos da maçonaria, é certo que há lá símbolos claros desta organização. Em vários pontos, não só no poço iniciático. O poço iniciático é até uma clara alusão ao Inferno de Dante.

    Outra coisa que eu ADORO em Sintra são as queijadas. São a minha perdição.

    Beijocas!

  8. Somos duas!
    Sou uma apaixonada por Sintra, há anos e agora que estou mais perto… tento sempre arranjar desculpa para lá ir!
    Obrigada pelas fotos – que algumas também já fazem parte das minhas memorias – nesta tarde de estudo!

    Vamos as duas comer um travesseiro? Eu ainda não conheço…

    Beijinho,

  9. Sintra está carregada de um misticismo e uma energia sem explicação.. é uma vila linda e de cortar a respiração! Sem dúvida, uma pequena dádiva que nós temos. Já lá fui umas quantas vezes e adoro sempre. Por incrível que pareça nunca fui à Quinta da Regaleira, tenho que tratar disso… não foste ao Chalet da Condessa d'Edla? Também é um sítio lindíssimo (como tudo em Sintra né?) e comer travesseiros, tu vai à Piriquita rapariga, nem sabes o que andas a perder 😛 **

  10. Este teu post deixou-me muito feliz ♥ Os meus verões são passados em Sintra (Colares), bem como a maior parte dos fins de semana durante o resto do ano. Tenho uma casinha do coração lá, da qual nunca me farto, e Sintra é dos sítios mais bonitos que o nosso país tem! Acho que posso dizer que conheço Sintra como a palma da minha mão e espero que um dia tu também 🙂

    P.S.: Os melhores travesseiros são os da Piriquita, mas os do Moinho, na Várzea de Colares, também não lhe ficam atrás 😉 Ah e se passares pela Praia das Maçãs, vai ao café Búzio e pede um "Londres". Não te vais arrepender!