6 dicas para uma viagem perfeita


Para mim, o melhor das viagens, logo a seguir às viagens em si, é a organização das mesmas. É decidir para onde vamos, é reservar um hotel que, ainda que barato, não mate os nossos sonhos de andar maioritariamente a pé, e finalmente decidir o que fazer. Apesar de gostar muito de 'ir para fora cá dentro', férias para mim implicam estar num sítio em que ninguém (ou pouca gente, vá) fale a mesma língua que nós. É essa uma das condições fundamentais para conseguir desligar, para fazer o off completo da rotina.

Mas os momentos que antecedem as viagens podem implicar algum stress: o que levar, onde ficar, quando ir, o que visitar. E há vários pontos a ter em consideração. Aqui vos deixo algumas dicas que considero muito úteis na hora de organizar as próximas férias ou escapadinhas.

Decidir o destino. Nem sempre é fácil conciliar os gostos de duas pessoas (quando não são mais) e por vezes é necessário fazer cedências. Mas o que importa é que, no fim das contas, todas as pessoas envolvidas fiquem satisfeitas e entusiasmadas.

Documentação. Se o destino é da União Europeia é fácil, basta o Cartão de Cidadão e, para os mais prevenidos, o Cartão Europeu de Seguro de Doença (pode ser feito através do site da Segurança Social). Caso não seja, é preciso ir confirmar a documentação necessária, como passaportes, vistos, etc., para não termos um dissabor e sermos impedidos de entrar no país de destino.

Definir orçamento. Saber quanto pretendemos gastar no total da nossa viagem (tendo sempre em conta que o mais provável é gastar sempre um bocadinho mais). Se, por exemplo, o máximo que pretendemos gastar forem 500€/pessoa, é importante ter em conta a altura em que a viagem sai mais barata e o custo por noite do hotel. Porque, para além destes gastos obrigatórios é preciso considerar o número de refeições que têm de ser feitas e aquilo que se pretende visitar obrigatoriamente. Por isso, este é um dos passos mais importantes quando se planeia uma viagem, seja ela dentro ou fora do país.

Comprar passagens e reservar hotel. Verificar sites como o eDreams, Govolo, Skyscanner, Rumbo, etc., que provavelmente serão os locais onde encontrarão viagens aos melhores preços. Já comprei viagens pela eDreams e pela Govolo e em nenhuma tive qualquer tipo de problema. O passo seguinte será reservar o hotel (ou tipo de alojamento que for mais indicado). Normalmente reservo pelo Booking, porque sempre correu tudo bem e porque eles mostram a localização do hotel no mapa da cidade. Mas a maior parte dos sites que referi acima também têm ofertas de alojamento. E caso pretendam alugar casa, o site Homeaway é uma boa aposta. Tenham ainda em atenção a distância do hotel aos principas pontos turísticos da cidade que vão visitar, porque o hotel ficar mais barato pode também implicar que fique mais longe e a compra adicional de um passe de transportes para os dias em que lá estiverem. Ou seja, é importante perceberem se compensa pagarem menos 20€/noite se depois vão ter de gastar 50€ num passe de transportes.

Decidir quais os pontos turísticos que não querem perder. Há lá coisa melhor que pegar no mapa da cidade que vamos visitar e estabelecer percursos que incluam exactamente aqueles locais que sempre sonharam visitar! Claro que aqui há sempre espaço para acrescentar mais qualquer coisa, ou para não seguir o plano tão à risca. Comprem alguns bilhetes com antecedência porque isso vai fazer-vos ganhar horas em filas de espera (normalmente por mais 1€ que o preço normal do bilhete ganham prioridade nas filas). E pode também dar-se o caso de haver algo que queiram visitar e que tenha 'listas de espera' de meses. É o caso da 'Última Ceia' de Da Vinci, que está em Milão, em Santa Maria delle Grazie, cujo bilhete tem de ser comprado com pelo menos um mês de antecedência. Felizmente descobri isto a tempo, ufa! Vejam também se se vendem city passes para o vosso destino e o que incluem, porque pode poupar-vos imenso dinheiro. Por exemplo, quando fui a São Francisco comprei o city pass que incluía 7 dias de transportes (excepto o Amtrak - espécie de comboio suburbano), ida a Alcatraz (por substituição do cruzeiro pela baía), ida ao California Academy of Sciences, ao Aquarium of the Bay e ao Exploratorium ou museu de Young. Tudo por, mais ou menos, 68 dólares. Ou seja, muito mais barato que comprar tudo em separado.

Informem-se sobre questões mais práticas. Qual é o tempo que costuma fazer no vosso destino na altura do ano em que pretendem visitá-lo? Há alguma questão cultural que tenham de ter em consideração, relativamente a vestuário, etc.? Nunca é demais precaverem-se para este tipo de 'pormenores' que podem fazer toda a diferença. Se pretenderem fazer a vossa viagem no verão, mas têm na ideia ir visitar igrejas etc., não se esqueçam de incluir uma t-shirt mais tapada e um par de calças. Há sítios em que fornecem (ou cobram) uma capa, mas há outros em que nem sequer há essa opção e era chato baterem com o nariz na porta, certo? Aconteceu-me no Duomo de Milão, shame on me.


Espero não me ter esquecido de nada (se esqueci deixem-me o aviso nos comentários) e que estas dicas vos ajudem nos planeamentos das vossas próximas aventuras! E depois, não se esqueçam de me contarem tudinho, boa?


Posts relacionados

11 comentários

  1. Gostei de todas as sugestões, que são as mesmas que sigo desde que comecei a viajar por conta própria. Sugiro também o site do airbnb (https://www.airbnb.pt/) para alojamentos, que é uma boa opção quando queremos gastar pouco, ficar numa casa bonita e até podemos escolher ficar com pessoas (que normalmente sabem sítios apenas conhecidos por locais, preços mais baratos de restaurantes melhores e outras dicas muito importantes). :)

    ResponderEliminar
  2. Olha, bela ideia! Como à partida não seria uma opção para mim tenho tendência a esquecer-me dessa opção :) Obrigada Raquel! Fica a dica para outros 'viajantes' *

    ResponderEliminar
  3. Olá, já estou a seguir o blog!
    Gostei deste post é bastante útil.
    Beijinhos

    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Ola! Nao conhecia o teu blog, e fiquei maravilhada.
    como te encontrei? nas visitas e estatisticas do meu blog, queria dizer que és sempre bem vinda, apesar de só la teres feito uma visita! aparece*

    ResponderEliminar
  5. Belas dicas, acho que disseste tudo ;) e tal como tu, acho um máximo o preparo da viagem, super entusiasmante. Ah! Lembrei-me de uma coisa (que eu nunca fiz, mas vou fazer, a partir de agora, em todas as viagens!), levar um caderninho, organizar por dias e apontar todos os sítios que visitámos e pormenores..às vezes vamos a um cafézito mega simpático (lembro-me, por exemplo, em Madrid encontrei um café Delta, a excitação, mas nem apontei nome, nem morada, nem nada..) e se voltarmos lá queremos ver o sítio e já nem sabemos onde é. Enfim, basicamente um diário de viagem :)
    Ainda bem que falaste do Cartão Europeu de Saúde, ainda não tenho :/ tenho mesmo que fazer isso *

    ResponderEliminar
  6. Aiii adoro publicações sobre viagens :)))
    As tuas dicas são muito boas mas incluía na documentação fotocopias dos voos, passaporte e visto (se aplicável) porque assim andas mais a vontade sem aquele stress de perderes o passaporte original.
    Se tiveres numa cidade e so tens alguns dias o autocarro turístico pode ser uma mais valia mas se tens uma semana pega num mapa desse autocarro e faz tu própria essa rota. Pelo caminho falas com pessoas locais, almoças onde quiseres, enfim és bem mais livre.
    No caso de certas zonas como o Algarve, Serra da Lousã ou o Geres considerar fazer uma road trip e trazer ou alugar um carro, pois são locais lindos de morrer mas que os acessos são condicionados e os autocarros não funcionam assim tão bem.
    Ficaria aqui um dia inteiro a tentar completar a tua lista mas já chega! A verdade é que temos formas diferentes de viajar, eu por exemplo, vou com uma mochila as costas, não reservo hostels, ando a boleia por vezes, prefiro viajar um mês em vez de uma semana. Há outras pessoas que so têm apenas uma semana por isso querem organizar a viagem melhor para que tudo corra pelo melhor. O importante aqui é saber que viajar é importante nas nossas vidas. Voltas com outro espirito para trabalhar e cheia de energia para enfrentar a vida. Exploras um sitio diferente do nosso planeta, sim porque ele é muiiiiito grande, não é so onde vivemos! hehe
    bOas viagens !!!!

    ResponderEliminar
  7. Obrigada! Ainda bem que gostaste e espero poder contar contigo para novas visitas a este cantinho :) *

    ResponderEliminar
  8. Será certamente a primeira de muitas visitas :) e fiquei muito contente por teres gostado deste espacinho :) espero que a tua visita também tenha sido a primeira de muitas :) *

    ResponderEliminar
  9. Acho óptima ideia essa do diário de viagem :) até me deixaste aqui com as ideias a fervilhar! A ver se no meu próximo passeio não me esqueço de fazer um! *

    ResponderEliminar
  10. Marta, não poderia ter dito melhor! É verdade que viajamos de forma diferentes, mas em comum temos o objectivo de conhecer novas culturas e as saudades que trazemos connosco no regresso. Adorei algumas das tuas sugestões! Acho até que vou editar o post e acrescentá-las, não vá alguém não se dar ao trabalho de ler os comentários e perder algumas informações relevantes :) *

    ResponderEliminar
  11. Excelentes dicas! Agora já não vou poder pô-las em práticas tão cedo, mas espero ainda poder fazê-lo este ano. A parte do orçamento é realmente muuuito importante, principalmente para evitar gastar dinheiro à parva em headbands da Topshop... er... se calhar sou só eu. :x
    Um beijinho!

    www.joanofjuly.com

    ResponderEliminar