Do casamento


Caaaaaaaaalma, relaxem, que não, esta que vos escreve não se vai casar, pelo menos nos tempos próximos. Nem sequer recebeu um pedido de casamento. Esta história do casamento resulta de um longo debate que tenho vindo a ter com as pessoas que me (nos) rodeiam. 

Pois é, estou numa relação estável há 5 anos, vivemos juntos há dois, as coisas entre nós correm lindamente (claro, com uns amuos aqui e outros ali), mas no geral temos uma relação mesmo, mesmo boa. O homem é um fofinho, o meu melhor amigo, e está sempre pronto para me descomplicar quando ligo o complicómetro. Talvez por isso, cada vez que há um casamento ou coisa que o valha, toda a gente ache que os próximos seremos nós.

Pois bem, que fique o esclarecimento, não, não seremos nós. Tenho a certeza que não iremos casar-nos nos tempos mais próximos. E aliás, sei que só me vou casar porque o meu querido quer muito (e eu não teria coragem de lhe dizer que não), porque para mim ter um papel assinado e uma aliança no dedo não significa que vá dar mais valor que aquele que eu já dou a esta relação. Nem que vá lutar mais por ela. Nem que vá achar que agora sim, agora é que ele é 'meu'. E casar só pela festa também não é comigo. Acho que é imensamente caro e, honestamente, acho um gasto desnecessário. Além disso o meu casamento seria de difícil logística porque eu sou de Lisboa e ele do Porto. Eu tenho uma família relativamente pequena e ele uma enorme. Eu tenho poucos amigos do peito e ele tem uma catrefada deles. Estão a perceber porque é que logo à partida só a ideia de casamento me deixa nervosa?

No entanto, adoro casamentos! Choro que nem uma madalena arrependida, vibro com vestidos de noiva e com as milhentas coisas giras que se fazem hoje em dia (perco-me no Pinterest!). No ano passado casou-se a minha prima. Adorei o casamento dela, participei imenso e ajudei-a em tudo o que pude. E este ano casa-se uma grande amiga minha. Aquela amiga do coração que vai fazer sempre parte da minha vida independentemente de estar aqui, no outro lado do oceano, ou no outro lado do Mundo. E eu vou ser madrinha! E não imaginam como chorei. Chorei tanto por me ter sido dado este papel que considero tão importante e que vai ser uma estreia para mim. E que estreia!

Enfim, pode ser que um dia esta ideia me entusiasme muito. Que fique eufórica a pensar no assunto. Por enquanto isso ainda não aconteceu. Será simplesmente porque ainda não houve pedido? Quem não quer casar e quem quer (ou já sabe que vai) diga-me de sua justiça. Estou aberta a todas as opiniões, e até a que tentem fazer-me mudar de ideias! Por isso, toca a comentar!


Posts relacionados

9 comentários

  1. Eu quero muito casar, mas ao mesmo tempo a ideia assusta-me pela despesa enorme, pelo trabalho que dá a organizar e pela minha paranóia que algo vai correr mal, mas espero um dia que isso se realize e que corra bem, porque é uma coisa que quero mesmo :)
    Antes de ter a relação séria que tenho agora, achava que não queria casar, mas mudei de ideias x)
    É claro que não é para "afirmar" a relação, nem para mudar nada, apenas é uma coisa que quero, e que sei que ele também quer, mas ainda estou a espera do pedido hahaha!
    Beijinhos**

    ResponderEliminar
  2. Ahahah! Tenho a certeza que o pedido não vai tardar :) Pois, a mim aconteceu-me o contrário. Antes até achava que queria casar, entretanto agora que estou numa relação séria acho mesmo desperdício de dinheiro um dia só para comemorar a nossa união, quando, para mim, ela já é tão séria e tão levada a sério. Mas cada um é como cada qual :) e eu acho mesmo é piada às diferentes opiniões! Só detesto é quando insistem 'não pá, isto é muita bom, e tens de casar e não sei quê', simplesmente porque é uma coisa que a própria pessoa quer. *

    ResponderEliminar
  3. Olá, achei um piadão a este post porque me revi nele. Era eu há uns anos atrás. O meu marido dava mais importância ao casamento do que eu. E a parte das famílias também confere :)
    Não sei como vão desenrolar a vossa história, mas da minha parte posso dizer que casámos há dois anos e somos super felizes. Se mudou alguma coisa foi para melhor.
    Quando aos balúrdios que se gasta também me indignei na altura e fizemos quase tudo em modo DIY e o que não pode ser assim fomos em buscar de ofertas menos mainstream mas nem por isso piores, antes pelo contrário. Foi daí até que fizemos nascer a Happy Chic https :/ www.facebook.com pages Happy Chic /281155958643436). Se precisares de ajudas quando chegar a altura estou sempre disponível para partilhar contactos com quem tive boas experiências e bastante em conta!! Costureira, catering, flores etc etc !
    Beijinhos
    mi

    ResponderEliminar
  4. Mi, não imaginas como gostei do teu comentário :) eu a fazer também será qualquer coisa mais no modo DIY, uma coisa entre o romântico e o boho chic, que é o que me deixa mesmo mesmo apaixonada. Até porque me parece que o mais importante é estarmos com quem gostamos. Acho, honestamente, que casar não vai mudar em nada a minha relação. Se ela tiver de piorar piora, se tiver de melhorar também melhora. Mas não por causa do casamento em si :)

    Quanto a todas as ajudas, podes crer que se tiver alguma dificuldade entrarei em contacto contigo :) muitos beijinhos* (e vou já espreitar a página do FB!)

    ResponderEliminar
  5. Eu quero MUITO casar :D estou como tu não acho que um papel faça a diferença, nada disso...é mesmo pela festa em si, por vestir um vestido lindo e ficar tal e qual uma princesa, por ter ali as pessoas que mais gosto a testemunharem o nosso amor (é certo q tb testemunham noutros dias, mas ali é um dia só nosso, só para nós, nada mais interessa...), mas a logística é outra coisa que tb me faz confusão, as famílias são enormes e, ou não convidamos toda a gente ou temos q convidar toda a gente, esta parte faz-me sinceramente um bocado de confusão...
    Mas bem, enquanto não receber o convite não posso casar, portanto estou à espera :P ahaha **

    ResponderEliminar
  6. Catarina, este teu post está maravilhoso! Eu estou com o meu namorado há 9 anos (NOVE e tenho 26 anos, ok?? São MIL anos, mas maravilhosos) e não tenho a mínima vontade de me casar. Nem um bocadinho. Este ano alguns amigos meus casaram-se (os primeiros) e eu adorei ir aos casamentos deles, mas não, não mudou nada em mim.

    Eu até gosto e vejo os programas do TLC das noivas e dos vestidos de noiva, mas aprecio-os como se de vestidos dos Óscares se tratassem. Não é o casamento em si que me faz gostar dos vestidos. Não sei sei estou a explicar-me bem...

    Enfim. O que queria dizer é que não me vou casar, não tenho a mínima vontade, o meu namorado também não e somos super felizes assim. Afinal, o que é que ia mudar para nós o casamento? Já vivemos juntos e só temos olhos um para o outro. That's quite enough. ;)

    Para além disso, gosto de ver SOL no meu CC. Já pensaste que só se é "sol" uma vez na vida? Depois do casamento só há Cas., Div. e Viu. Sol nunca mais.
    (Isto no cartão de cidadão, claro).

    Beijinho!*

    http://joanofjuly.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  7. Catarina, pensarmos assim as duas será do nome? :p a sério, é mesmo mesmo bom ler o comentário de alguém que nos percebe, quando o resto do mundo nos acha estranhos por não querermos casar :)

    9 anos?! UAU! Fico mesmo feliz por ti :) e espero um dia chegar lá, assim apaixonados, como tu e o teu querido :) *

    ResponderEliminar
  8. Honestamente (ainda que não perceba nem um milímetro do assunto), penso que o casamento não é para todos. E que o casamento tradicional também não o é. Eu concordo contigo. Não acredito que seja um papel ou uma aliança que irá dar mais valor a uma relação. No entanto, o casamento é quase sempre visto como aquele passo a seguir, se bem que não penso que seja assim tão necessário. Isto é um assunto que depende muito de cada pessoa, mas de qualquer modo, partilho da tua opinião. Apesar disto tudo, até que me vejo a casar. Mas uma coisa é certa, irá ser a coisa provavelmente menos tradicional que existir, e o mais pequeno possível, porque se há coisa que não gosto é de grandes multidões. E acho que a partir de um certo número, a cerimónia deixa de ter aquele sentido especial e pessoal, e passa a ser simplesmente uma festa qualquer.

    ResponderEliminar
  9. Sim, muitas vezes o casamento é olhado como o próximo passo óbvio a dar numa relação. Eu não o encaro assim. Daí a minha falta de vontade de casar. Mas custa-me quando ouço pessoas, com relações aparentemente estáveis, a dizer que agora olham para a relação com outros olhos. Isso a mim confunde-me... mas antes a relação não era séria? Antes (muitas vezes já morando juntos) era mais fácil largar tudo? Pois eu, a partir do momento em que percebo que aquela pessoa é a certa para mim, já nunca mais conseguirei tomar uma decisão que nos implique aos dois de ânimo leve. Casando, ou não casando. Vivendo juntos ou não vivendo. Mas isto sou eu. Tenho a certeza que há muita gente que discorda.

    ResponderEliminar