À descoberta de São Francisco #4


Mais uma vez cá estamos de volta àquela que é considerada uma das cidades mais europeias dos EUA. Desta vez vamos passear até aos sítios que têm de ver uma ida a São Francisco. Se só tiverem um dia para passar nesta bela cidade, estes são os dois locais icónicos que não podem perder!

Alcatraz – também conhecida pel’O Rochedo – é uma das prisões mais bem conhecidas de todo o Mundo. Fechou durante a segunda metade do século XX devido, essencialmente, ao seu elevado custo de manutenção, or so they say, mas continua num óptimo estado de conservação e as visitas guiadas são fantásticas! O primeiro passo para lá chegarmos é apanharmos o ferry. A viagem dura cerca de 15 minutos e tanto o afastar da baía como a aproximação à ilha proporcionam belas vistas. Ao chegar é necessário subir um bom bocado até chegarmos efectivamente à prisão. Daí para a frente, a narração do audio-guide e os cenários são absolutamente fantásticos. É até um bocadinho arrepiante pensar que ali estiveram presos os criminosos mais perigosos dos Estados Unidos, um dos quais o mítico Al Capone. A vista do pátio da prisão é uma das mais bonitas sobre a baía de São Francisco. Dizem que a ideia era que os presos pudessem ver o que estavam a perder com a garantia de que nunca conseguiriam fugir para lá chegar. Ainda assim há várias histórias de tentativas de fugas, e há uma de uma fuga efectiva, mas a verdade é que os fugitivos nunca foram encontrados e desconfia-se que morreram ainda antes de chegarem a terra. No entanto, para apimentar a história eles têm retratos-robô de como esses presos estariam se tivessem chegado aos dias de hoje.

Da ilha de Alcatraz temos como pano de fundo o outro ícone da cidade, a Golden Gate Bridge. A ponte que nos é tão familiar, dadas as parecenças com a nossa própria Ponte 25 de Abril. Tem um passeio lateral a partir do qual é possível atravessá-la a pé ou de bicicleta. Apesar de linda, e do enquadramento maravilhoso – está rodeada de jardins – a ponte parece mais pequena que a nossa. Mas é ilusão de óptica, que fui informar-me na Wikipedia (a Wikizinha sabe tudo!) e a Golden Gate é maior.


Mais tarde visitámos ainda as Painted Ladies, um conjunto de casas vitorianas, cada uma pintada de sua cor, que são lindíssimas! Aliás, é costume nas zonas residenciais de São Francisco as casas serem construídas com este estilo, e que nos remonta um bocadinho aos bairros típicos ingleses.


Vimos ainda a Lombard Street, a rua mais ‘estranha’ que já vi em toda a minha vida, mas ainda assim um ‘espectáculo’ memorável. A rua está construída aos ziguezagues e os carros parece que vão chocar todos uns contra os outros, mas vejam as imagens e percebam por vocês próprios o efeito visual fantástico que é criado.


Para a visita ficar praticamente concluída só falta falar da zona do porto de São Francisco. Quem está virado de frente para o mar e para o porto tem os cais pares do lado direito e os ímpares do lado esquerdo. Até temos uns cais à Harry Potter do género 31 e ¾. Nesta zona é muito frequente haver mercados de artistas, de legumes e frutas frescas, etc., que fazem com que muitos locais e turistas se concentrem nessa zona e lhe dêem muita vida.



E, finalmente, já só fica a faltar um post com informações mais práticas para viverem melhor a vossa experiência de São Francisco. Não sei se deu para notar, mas eu adorei de tal forma a cidade que voltei a dizer que não me importava nada de ir lá viver uns tempos. E não importava mesmo! E vocês, já lá estiveram? O que acharam? E se ainda não foram, gostavam de ir?


Posts relacionados

0 comentários